sábado, 18 de agosto de 2012

Porto seguro



Junho de 2009, não vou me esquecer. Aquele tipo engraçado, com sorriso bobo... e eu? Eu me perdi naquele abraço e me entreguei. Dei meu número de celular e meu coração, aberto pra teus mistérios. Nunca pensei que dentro de um abraço poderia caber um sentimento tão grande que pudesse me tirar da lama, do buraco, do fundo do poço. Eu contei, contei minha dor e pedi pra Deus pra que me aceitasse. Cruzei os dedos para que me amasse. E você me amou, e me ligou, e se importou.  Você me deu colo e me ouviu, e não ligou pro meu corpo, por pele. Você me amou por dentro. E eu que carregava segredos dolorosos, tive alguém pra dividir, me ouvir, e enxugar minhas lágrimas. Então, em agosto do mesmo ano, você pediu pra ser sua, mal sabia você que meu coração já era todinho seu. E eu tive a certeza de que Deus ouviu minhas orações me dando vontade de mudar de sobrenome, de morar sob o mesmo teto e dividir o edredom. E mesmo você me fazendo acreditar que pode existir várias Evas pra um Adão, eu quero só um adão, e é aquele que borra meu batom, mas nunca meu rímel. É aquele que enxuga minhas lágrimas, e não é o motivo delas. É você, que me abraçou e mudou minha história. Hoje eu posso ter um final feliz, exatamente como eu pedi pra Deus. Eu e você.  

Helen Ariane

Um comentário:

Tati disse...

Ai que fofo, um amor assim todo doce dá até vontade de viver vendo.